Van Gogh: A salvação pela pintura (Português) Capa comum

  • $57.04


A obra crítica de Rodrigo Naves caminha em tensão permanente entre as noções de forma e história. Seu livro A forma difícil, lançado originalmente em 1996, é um marco na interpretação da arte brasileira. A partir de leituras minuciosas das obras de Guignard, Volpi, Debret e Amilcar de Castro, Rodrigo discute a dificuldade de emancipação da forma moderna na arte brasileira. Em seus ensaios, a análise da materialidade específica de cada trabalho é sempre o ponto de partida. Não é diferente nesta poderosa interpretação da obra de Van Gogh. Atento à fatura expressiva das icônicas telas do artista holandês, Rodrigo procura entendê-las à luz da ideia de salvação, profundamente enraizada na formação protestante do pintor (seu pai era pastor de orientação calvinista e ele próprio foi pastor assistente). As consequências críticas do argumento são inúmeras ? e contribuem para uma imagem mais nuançada da trajetória do artista, refém de incontáveis estereótipos associados à genialidade e à loucura. O Van Gogh que surge destas páginas não é apenas o gênio instável e atormentado, mas um artista consciente dos mínimos aspectos de seu ofício, ao qual se via ligado como a uma predestinação religiosa. A liberdade de referências típica dos mais prendados ensaístas, o rigor da análise formal ? devedor de exigentes leituras de estética ?, a limpidez do estilo, a originalidade dos pontos de vista, a assertividade das opiniões, o espírito de provocação, todos esses predicados da influente obra de Rodrigo Naves se fazem presentes neste ensaio. Como nos quadros do pintor holandês, vaza luz das páginas deste livro. E ela nos ajuda a enxergar com mais nitidez os enigmas do mundo lá fora. Detalhes do produto
Editora : Todavia; 1ª edição (5 fevereiro 2021)
Idioma : Português
Capa comum : 104 páginas
ISBN-10 : 6556920886
ISBN-13 : 978-6556920887
Dimensões : 20.8 x 13.6 x 0.2 cm
Descrição do produto
Sobre o Autor
Rodrigo Naves nasceu em São Paulo, em 1955. É crítico, historiador da arte, professor e autor de diversos livros de ensaios e ficção, entre os quais A forma difícil (1996), O filantropo (1998), O vento e o moinho (2007) e A calma dos dias (2014).